Instagram

Siga o Mamute!

Correspondentes França Paris

Os encantos de Paris: viajante traz dicas de viagem na Cidade Luz

24 de Janeiro de 2019
Paris

Paris

Paris é aquela cidade que arranca suspiros até de quem (ainda) não colocou os pés lá. Já falamos sobre alguns dos principais pontos turísticos da cidade – você confere a lista aqui. No entanto, os viajantes sempre tem uma dica a mais para dar. É como uma carta na manga que eles possuem e podem nos ajudar a conhecer ainda mais a cidade visitada. No caso da Cidade Luz, com tanta coisa pra ver e experimentar, esse apoio é fundamental!

Para ajudar nessa missão de conhecer ainda mais a capital francesa, convidamos a viajante Milla Paixão para uma entrevista sobre o que ela viu por lá. Ela conhece desde Paris, Londres e Roma a Bruxelas, Amsterdã e Chicago, além de outros locais na América Latina, como a Colômbia. Legítima viajante, ela nos conta sobre a experiência europeia.

EXPECTATIVAS E LOCAIS MARCANTES DE PARIS

Oficina de Inverno: Nos conte um pouquinho sobre Paris: era uma viagem dos sonhos? Você já conhecia o lugar ou não? Quais as expectativas?

Milla: Tinha MUITA vontade de conhecer Paris, então no meu mochilão pela Europa a cidade foi o meu ponto de chegada do Brasil e de partida (comprei as passagens de ida e volta de lá). Tinha ido pela primeira vez em 2008, na minha viagem de 15 anos. Passei apenas o final de semana e um dia foi praticamente só Eurodisney, então conheci muito superficialmente. Em 2018 retornei, exatamente 10 anos depois, em meados de setembro (início do mochilão) com meus pais e retornando em meados de outubro (final do mochilão) com minha irmã.

OI: O que você destacaria da viagem (que ficou marcado) e/ou mudou completamente sua experiência no lugar?

Milla: Um dos meus passeios favoritos foi passear pela Île de la Cité, a parte histórica da cidade onde Paris começou. Conhecer a Catedral de Notre Dame, fazer um piquenique na beira do Rio Sena e curtir o pôr do sol INCRÍVEL por lá.

ENTENDA

Na resposta acima, a Milla falou sobre alguns locais mais marcantes pra ela na viagem. A Île de la Cité é uma das ilhas no rio Sena – são duas; a outra é a Île Saint-Louis -, onde Paris foi fundada. No meio do Sena, o local é a cara de Paris e abriga outros pontos turísticos muito importantes da cidade. Entre eles, a Catedral de Notre Dame, cuja construção remonta ao século XII e tem 69 metros de altura. Você vai lembrar desse nome do famoso filme em animação da Disney.

Além disso, a Sainte Chapelle também fica na pequena ilha, sendo uma capela construída em estilo gótico, bastante comum à época de sua inauguração, em 1248. Repleta de vitrais, a igreja – que funciona hoje apenas como monumento histórico – encanta por sua beleza e por ser outro pedacinho da história francesa em Paris.


O vídeo acima foi produzido pelo canal Walks

Outro ponto é a Conciergerie, prisão famosa por ter sido o local onde a rainha Maria Antonieta foi mantida antes de ser morta na guilhotina durante a Revolução Francesa.

O QUE FARIA DIFERENTE NA VIAGEM

OI: De viajante para viajante: o que você teria feito diferente nessa viagem, tanto em termos de planejamento/preparação como durante a estadia no lugar, para melhorar a experiência? Quais erros você não cometeria mais?

Milla: A única bola fora da viagem foi ter ido a Versalhes no dia em que o Palácio estava fechado para visitas (na segunda feira)! Mas isso não me impediu de ir lá mesmo assim e conhecer os jardins, que são lindos.

OI: Você chegou a visitar outras cidades da França?

Milla: Dessa vez não. No início do planejamento tinha pensado em incluir Nice, Mônaco e a Côte d’Azur [a Riviera Francesa], mas resolvi adicionar mais variedade ao roteiro incluindo outros países diferentes. Vai ficar pra próxima!

ENTENDA

Em francês chamado Château de Versailles, o Palácio de  Versalhes não fica exatamente na cidade de Paris, mas em uma cidade que batiza o local – Versailles -, que fica a cerca de 41 quilômetros da capital.

Paris

O Palácio de Versalhes foi palco de uma parte importante da história da França – Foto: France.fr

O local é uma mostra de todo o luxo da realeza da época e repleto de coisas e lugares pra ver. O Palácio, bem como outras parte que compõem a propriedade, é tão grande que o espaço dispõe de ônibus, bicicletas e carros elétricos.

E para você não sofrer como a Milla, deixamos aqui o horário de funcionamento do espaço para você não perder a visita! O local abre de terça a domingo, com horário diferenciados em determinados meses do ano. Entre abril e outubro, o Palácio está aberto das 9h às 18h30. Já de novembro a março, o ponto turístico funciona das 9h às 17h30.

A entrada é gratuita para menores de 18 anos. Nas demais circunstâncias, o ingresso é cobrado e há diferentes valores. Adultos devem pagar € 18, cujo ingresso permite o acesso ao Palácio, jardins e propriedades da rainha Maria Antonieta, que são o Grand Trianon, o Petit Trianon e a casa campestre da nobre. Se você quiser visitar somente o Palácio e jardins deve desembolsar € 15. Para ver apenas as propriedades de Maria Antonieta o valor é € 10.

Se você está curioso antes mesmo da viagem, indicamos o filme Maria Antonieta, de 2007, gravado no Palácio por escolha da diretora Sofia Coppola.

ESTILO EM PARIS

OI: E na mala? O que levar para não enfrentar o frio despreparado(a)? Quais os itens indispensáveis?

Milla: Imaginei que por ter ido no outono pegaria um friozinho, mas a verdade é que peguei só dias lindos de sol e temperaturas super agradáveis. Pela manhã, ao sair do hotel, tinha um ventinho gelado, então eu geralmente levava um casaco de couro. Mas em pouco tempo a temperatura aumentava. Acho que seria melhor levar apenas um pashmina pra quando esfriasse um pouco. Seria suficiente nas temperaturas de outono que peguei.

ENTENDA

A Milla fala da experiência dela, que não é incomum quando realmente as temperaturas estão mais amenas. Ou, ainda, quando está mais frio e os viajantes não sentem tanto frio, pois tem menor sensibilidade a ele. Em setembro, por exemplo, as temperaturas podem variar entre 21ºC e 13ºC, de acordo com as médias históricas. 

Paris

Para quem tem mais sensibilidade ao frio, é importante estar preparado para as quedas de temperatura – Fotos: Oficina de Inverno

Se você é uma pessoa que costuma ficar desconfortável mesmo no frio ameno, é importante estar sempre com seu casaco ou jaqueta, peças essenciais. Para ajudar nisso, pashminas ou cachecóis, blusas de lã (mais quentinhas) e até mesmo luvas para o frio ameno podem complementar a proteção.

Para outras dicas de estilo, leia o nosso post “Outono em Paris: frio na França com estilo“.

GASTRONOMIA EM PARIS

OI: Chegando lá, quais restaurantes valem a visita?

Milla: Amei o Vesuvio, na Champs-Élysées [também há unidades em Saint Germain Des Pres e George V], pertinho do Arco do Triunfo. Além disso, o sorvete da Amorino (em formato de flor) e os crepes em qualquer lugar (preferencialmente de Nutella!) deram o gosto de Paris pra mim.

DICA DO MAMUTE: algumas creperias maravilhosas em Paris são a Breizh Café (em Marais ou Saint Germain), a Crepêrie des Canettes (opção sem glúten), Bretons e Au P’tit Grec.

HOSPEDAGEM

OI: Outro ponto importante que preocupa os turistas é a hospedagem. Tem boas indicações?

Milla: Fiquei em dois locais diferentes na minha viagem: no Marais, que é uma região mais classuda e elegante, com muitos locais e restaurantes bons, e em Montmartre, que vi mais jovens e mais coisas “populares”. Mas gostei dos dois, valeu a experiência.

Paris é mesmo essa cidade fantástica! Nós somos apaixonados. Tem alguma experiência ou história legal por lá e quer compartilhar com a gente? É só nos escrever nos comentários ou partilhar no Instagram. Corre lá!

Foto da capa: John Towner/Unsplash

    Leave a Reply