Instagram

Instagram has returned invalid data.

Siga o Mamute!

Argentina

El Calafate, na Patagônia Argentina, em 5 opções de passeios

27 de Abril de 2019
El Calafate

O Chile é o destino do mês de abril na Oficina de Inverno e, perto dali, na fronteira entre o país e a Argentina, fica a pequena cidade de El Calafate, fundada em 1927 na província de Santa Cruz. O destino de viagem é bastante visitado pelos turistas. Isso porque está situado na Patagônia Argentina, ao lado da cidade de El Chaltén. É um destino comum também para quem visita Ushuaia.

Em geral, quem viaja para o lado argentino da Patagônia visita as três cidades. El Calafate e El Chaltén são vizinhas, mas já Ushuaia exige uma viagem bem maior. São 879 quilômetros de distância de El Calafate. Vale lembrar que Ushuaia é também chamada de “cidade do fim do mundo”.

A vila, bastante turística, é totalmente preparada para receber os visitantes. Por lá, há ótimos hotéis, lojas de artigos turísticos e uma culinária de dar água na boca. O charme da cidade também se deve ao clima de cidade bem pequena, mas organizada. Além disso, a arquitetura e urbanização são bastante características.


O que fazer em El Calafate: 5 passeios 

Para ajudar você a montar o roteiro para visitar a cidade, selecionamos 5 passeios em El Calafate que você não pode deixar de fazer quando estiver na cidade.

1. Glaciar Perito Moreno

Vídeo produzido e divulgado pelo canal Yan Radetz

Localizada às margens do Lago Argentino, o principal atrativo de El Calafate é o Glaciar Perito Moreno. Com área total de 250 km², a geleira possui 60 metros de altura e fica a 78 quilômetros de El Calafate. A grandiosidade e beleza do local encanta a todos que visitam o lugar. Perito Moreno foi declarado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) como Patrimônio Natural da Humanidade.

Perito Moreno é o primeiro ponto de parada no Parque Nacional Los Glaciares e fica na área sul do local. Ao contrário de outras geleiras no mundo que perdem tamanho devido ao aquecimento global, este glaciar cresce diariamente.

No local, você tem a oportunidade de apreciar toda a imponência e beleza de Perito Moreno a partir das passarelas, que têm cinco quilômetros de extensão, fazendo um passeio nos barcos que navegam perto da geleira ou trekking.

Os visitantes aglomeram-se para assistir os despreendimentos de gelo na geleira, um espetáculo à parte e impossível de mensurar a grandiosidade em palavras e até mesmo imagens.

Opções de passeios

  • Mini Trekking: com cerca de duas horas de duração, é uma versão reduzida do passeio, ideal para quem não deseja grandes aventuras, mas quer fazer o passeio por Perito Moreno. Os guias ajudam com os equipamentos e como se locomover no gelo para você conseguir acompanhar a caminhada sem problemas. Este passeio inclui ainda as passarelas. Reserve, pelo menos, na véspera do dia em que planeja visitar o local.
  • Trekking Big Ice: este é um passeio que exige mais. A Mamute Júlia Evangelista, que viajou como correspondente da Oficina de Inverno em 2018, fez o Big Ice. Este é o principal passeio das geleiras, oferecendo visão em quatro ângulos. Ela pegou o transfer do hotel, depois caminhada e, por fim, a subida da geleira, que dura 3 horas e é a parte em que você vai precisar dos equipamentos de trekking. Uma dica extra é que ela alugou a calça impermeável para fazer o trekking, mas conta que não precisa para fazer o passeio.

2. Excursão Rios de Hielo Express

Além do Perito Moreno, o Parque Nacional Los Glaciares, em El Calafate, abriga outros glaciares. Para conhecê-los, você pode fazer a navegação pelo Lago Argentino. O percurso começa pelo braço norte, na chamada Boca del Diablo. Você vai conhecendo os glaciares à medida que a navegação avança.

Na rota do passeio de barco panorâmico pelo Lago Argentino, você passará pela geleira Spegazzini, a mais alta da região, e verá também o glaciar Upsala. Uma outra opção para conhecer é o Upsala Kayak Experience, que contempla um passeio de um dia pelo Lago Argentino e passeio de caiaque.

Uma curiosidade sobre o Glaciar Upsala é que ele recebeu esse nome graças à uma universidade sueca, localizada na cidade de Uppsala, que desenvolveu as primeiras pesquisas no Parque Nacional Los Glaciares. Outro fato interessante é que esta geleira é bem maior que Perito Moreno, embora este seja bem mais famoso.

3. Cerro Frias

Após o passeio em Perito Moreno (exuberante, mas exaustivo), a Júlia aproveitou para visitar Cerro Frias e fazer um passeio mais leve. Ela acompanhou outros hóspedes do hostel com quem fez amizade. Cerro Frias oferece diversas opções de atividades e ela escolheu andar a cavalo. O visual é lindo e tem um clima de fazenda e muito contato com a natureza! Como a Júlia ressaltou, a Patagônia oferece diferentes estilos de passeios para os mais variados tipos de viajantes.

4. Laguna Nimez

Outro passeio que você pode fazer a pé e de maneira independente é conhecer a Laguna Nimez. Localizada a apenas um quilômetro de distância do Centro de El Calafate e próxima ao Lago Argentino, o lugar é famoso pela grande quantidade de aves que vive ali, com destaque para os flamingos, formando a Reserva de Avifauna Laguna Nimez. São cerca de 80 espécies!

5. Glaciarium

Se você curte um passeio mais educativo, não deixe de visitar o Glaciarium. O espaço é um centro de interpretação das geleiras, que alia a educação e o entretenimento, trazendo informações sobre os glaciares e toda a formação Sul da Patagônia, no que se refere ao gelo. Com o objetivo de promover o conhecimento científico, o Glaciarium conta com exposições interativas e tecnologia de ponta voltada para esse objetivo educacional, além do EcoShop, com venda de objetos fabricados com material reciclado. Para completar, o local conta ainda com um bar de gelo, o Glaciarium Cafe, uma atração à parte para quem gosta desse tipo de espaço.


Informações úteis

  • Como chegar:

    Você precisa viajar para Buenos Aires, na Argentina e de lá voar para o Aeroporto Internacional Calafate, que fica a 23 quilômetros da cidade. Por isso, você ainda precisará fazer um pequeno percurso até a vila. A Avenida Libertador San Martín concentra grande parte das residências e restaurantes, sendo uma das principais da cidade.

  • Quando visitar:

    Para quem deseja viajar na época mais tranquila, recomendamos que você visite a cidade durante o inverno, que no hemisfério Sul compreende os meses de junho a setembro. No entanto, muitas atrações não abrem nesse período. Os meses de outubro a abril são alta temporada e, portanto, mais caros. Entretanto, é uma época bastante propícia por viajar. Vai ter frio, neve, as geleiras estarão lá, mas o clima será mais ameno.

  • Quantos dias passar em El Calafate:

    Idealmente, três dias e quatro noites na cidade são suficientes para curtir bem a cidade e conhecer todos os locais que serão expostos adiante.

  • Deslocamento:

    Você pode andar por lá de maneira independente, mas vale lembrar que há diversas agências que organizam os passeios na cidade e podem ser uma verdadeira mão na roda. Afinal, quando viajamos, queremos tirar o máximo proveito de todas as experiências que o local tem a oferecer. Esses locais oferecem diversos pacotes de passeios e você pode passear de jeep, bicicleta e até mesmo de cavalo.

  • Facilidades da viagem:

    Um dos atrativos para visitar a Argentina é a proximidade geográfica com o Brasil. Outra vantagem é o idioma. É bem mais fácil se virar com o portunhol, especialmente porque os argentinos já são habituados a receber brasileiros. Ademais, a entrada no país é bem mais simplificada do que em outros locais, sendo exigido apenas o RG do turista brazuca.

Você pode conferir mais sobre estes destinos nos destaques do nosso perfil no Instagram (@oficinadeinverno). A Mamute Júlia Evangelista, uma das fundadoras da Oficina de Inverno, visitou esses locais e compartilhou tudo por lá. Além disso, em caso de dúvidas, não deixe de falar conosco por meio da caixa de comentários abaixo ou pelas redes sociais.

Leave a Reply