Instagram

Siga o Mamute!

Alemanha Correspondentes

De viajante para viajante: tudo sobre Leipzig, na Alemanha

21 de Abril de 2018
Leipzig

Entrevista sobre Leipzig com Luiza EvangelistaA Alemanha possui tanta coisa pra ver que, ao voltar, sempre fica aquela sensação de “quero mais”. Poder aproveitar o país e o que ele tem a oferecer por mais tempo é um sonho! A Luiza Evangelista viveu essa experiência e contou para a Oficina de Inverno! Em um intercâmbio universitário de seis meses em Leipzig, ela teve uma experiência de imersão na cultura alemã.

Luiza contou pra gente que tinha duas opções de destino em mente: a China e a Alemanha. No entanto, por acreditar que a universidade alemã seria mais adequada ao que ela queria, fez as malas e viajou para Leipzig. A cidade, inclusive, é o berço de muitos artistas famosos, entre eles Johann Sebastian Bach. É uma cidade de vida cultura intensa.

Esse foi o segundo intercâmbio de Luiza para a Alemanha e foi uma experiência que mudou a forma como ela via o povo alemão. “Já tinha feito intercâmbio de um ano para a Alemanha durante a escola, mas nunca tinha ido para Leipzig. Eu esperava algo um pouco similar com o que tinha vivenciado na Alemanha: pessoal tradicional, rígido. Mas as pessoas de Leipzig mudaram totalmente a percepção que tinha sobre a Alemanha”, disse.

Isso porque, para Luiza, foi como conhecer uma outra Alemanha. Segundo ela, as pessoas em Leipzig são “mais abertas e amigáveis” e “e por estar perto de Berlim tem uma vibe hip, tanto que o pessoal de lá também faz o trocadilho Leipzig ‘Hypezig’”.

Mas, acredite ou não, as pessoas de Leipzig detestam quando alguém boceja perto delas. Então a Luiza deixa a dica: melhor evitar!

O QUE LEVAR NA MALA

Roupas de frio da Oficina de Inverno

Sempre aquecida com as peças da Oficina de Inverno!

“Minha peça predileta e que indico para todos os viajantes: palminha de ovelha! Eu não sou das mais friorentas, mas o meu pé sempre ficava com frio. Depois que testei a palmilha só mudava ela de sapato e usava direto. Amo! Também levei o kit de super térmica, são muito boas. E, por último, um bom casaco. Se a pessoa não tem uma boa térmica e um bom casaco, tem de fazer muitas camadas e fica um tira e põe de roupa, acho muito desagradável. Eu estava lá durante a época de frio intenso, e não passei frio. Se você não quer investir em muita coisa, o melhor é ter uma roupa completa boa, quentinha, e ir mudando os acessórios”, ensina Luiza.

DICAS DE PONTOS TURÍSTICOS

Quando se fala em pontos turísticos, a Luiza nos deu preciosas indicações. Vamos a elas?

  • “A Hauptbahnhof (estação de trem) de lá eu acho legal. É uma estação unida a um ‘shopping’, mas a parte antiga é bem bonita, se visitar as lojas da estação (no último andar) tem o teto lindo, que é antigo”.
Leipzig

Estações na cidade de Leipzig (Fotos: Pinterest)

  • “Outro lugar que sou apaixonada é a Baumwollspinnerei, que é uma antiga fábrica de algodão abandonada e que foi transformada em centro de artistas. Tem vários estúdios (alguns dele pude conhecer). Tem uma loja que vende tuuudo para artes, galeria de artes e até um hotel. Em algumas épocas do ano tem eventos no local e na região, vale a pena”.
  • “O centro da cidade, que é a parte mais tradicional alemã. Lá no meio tem duas igrejas, a St. Nikolaikirche e Thomaskirche, que são bem antigas e foi para vários músicos consagrados, em especial Bach. Em alguns dias da semana tem coral das crianças na Thomaskirche, legal de ir. Lá se encontram os restos mortais de Bach.
St. Nikolaikirche em Leipzig

O interior da St. Nikolaikirche: uma maravilha arquitetônica! (Foto: Alt CAS/Flickr)

  • “A Gewandhaus é a orquestra de lá, uma das melhores da Europa. Pode comprar tickets com antecedência no site. https://www.gewandhausorchester.de/en/ Uma super dica é chegar antes, colocar o nome na lista da bilheteria e eles sempre vendem uns tickets que sobram 10 minutos antes do espetáculo começar, com preço bem reduzido”.
  • “Na mesma praça da orquestra se encontra a Opernhaus, a ópera de Leipzig”.
  • “E por último tem o Monumento do Batalhas das Nações que representa a vitória de uma batalha que tiveram com Napoleão”.

Perguntamos pra Luiza se ela tinha alguma dica de local menos conhecido e que vale a pena a visita. Ela nos indicou a Biblioteca Albertina, que pertence a Universidade de Leipzig. “É frequentada por estudantes universitários, mas aberta ao público.  Prédio muito bonito e aconchegante”, disse.

LEIPZIG VEGANA

Por lá não é difícil encontrar opções de restaurantes vegetarianos e veganos. Em meio a tantos, a Luiza sugere o Veganz, um supermercado 100% vegano com uma cafeteria que oferece chocolate quente, bolos, sanduíches e wraps, “tudo vegano e uma delícia!”

Ela também indica o Bayriche Banhof. “É bem legal, comida tradicional alemã e cerveja feita lá mesmo, um ótimo custo benefício. Não provei os pratos típicos porque não como carne, mas todos elogiavam os pratos sugeridos pela casa”.

Auerbachs Keller em Leipzig

Diversão com história e cultura no Auerbachs Keller (Foto: Der Eventplaner)

Já para quem pode gastar mais e quer ter um pouco mais da tradição Luiza sugere Auerbachs Keller, que é conhecido por ter sido citado na peça Faustino I, do escritor Johann Wolfgang von Goethe.

“E por último o Elsterartig, que é tipo uma “boate” no segundo andar e embaixo tem uma hamburgueria, que tem o meu hambúrguer vegano predileto. Tem que pedir a batata frita de batata doce e Fritz Kola”, finaliza.

HOSPEDAGEM E TRANSPORTE

Para estadia, a Luiza indica o Airbnb. Segundo ela, há opções boas na plataforma.

“Eu pessoalmente acho mais aconchegante que hotel, e a pessoa sente mais o dia a dia da cidade.  Ficar perto do centro da cidade acho que facilita bastante. O transporte público é bom, tem ônibus e muito “bondinho”, então pode ficar perto das estações também!”

Agora que você já sabe mais sobre essa fascinante cidade, conta pra gente nos comentários o que mais gostaria de visitar na Alemanha… E se estiver indo para Leipzig, não esqueça de compartilhar com a gente no Instagram, usando a hashtag #mamuteviajante.

Foto da capa: Lage – Lofthaus Mierendorffstraße Leipzig

    Leave a Reply