Instagram

Instagram has returned invalid data.

Siga o Mamute!

Chile Mamute Cultural Santiago

O que fazer em Santiago: roteiro de 5 dias na cidade + bônus

31 de Março de 2020
O que fazer em Santiago

O escritor chileno Pablo Neruda referia-se ao seu país como “longa pétala, de mar, vinho e neve”. De fato, podemos dizer que estes três elementos resumem bem o que o país significa e porque é tão apreciado pelos turistas. O amor é tanto que muitos escolhem o país para fazer a sua primeira viagem internacional. Aliás, todos os anos milhões de turistas visitam o Chile, vindos dos mais diversos locais do mundo. O país, um dos mais desenvolvidos da América Latina (e um dos mais desiguais), abriga as raízes e a tradição da sua cultura lado a lado com aspectos mais cosmopolitas e contemporâneos. Se você deseja viajar para o Chile e quer saber o que fazer em Santiago, este post é para você! A Oficina de Inverno preparou um roteiro para conhecer a capital chilena.

Neste guia, você vai encontrar:

  • O roteiro de 5 dias em Santiago;
  • Informações e dicas sobre as estações de esqui Valle Nevado e Farellones;
  • Dicas de vinícolas no Chile;
  • Bônus: as cidades vizinhas Viña del Mar e Valparaiso;
  • Outras informações úteis sobre Santiago e o Chile de uma forma geral.

Conforme já falamos em outros posts que você pode conferir na categoria Chile aqui no blog, o país é um dos queridinhos dos brasileiros para viagens na América do Sul. Os motivos são muitos e giram em torno de uma série de fatores. Podemos citar, por exemplo, a proximidade entre os dois países, as facilidades para fazer essa viagem e as atrações turísticas variadas que o país oferece. Visitar o Chile é bom para quem busca imersão cultural, para quem quer só diversão, para quem deseja aventuras congelantes nas diversas estações de esqui… Aliás, opções não faltam!

Com a proximidade do inverno, optamos por um roteiro que valoriza a capital Santiago (por isso reservamos os três primeiros dias para a cidade). Ao mesmo tempo, este guia oportuniza que você conheça e desfrute das maravilhosas estações de esqui. Além disso, as vinícolas chilenas tem um espaço também em nosso roteiro, como não poderia deixar de ser.

Como bônus, deixamos o roteiro nas cidades de Viña del Mar e Valparaiso por dois motivos. 1) você pode estar viajando para o Chile em um período que não é muito propício para esquiar. 2) são sugestões extras, caso você queira reorganizar o roteiro em dias diferentes à sua escolha. Como o nosso objetivo é proporcionar o máximo de informações e opções para facilitar e subsidiar suas escolhas, o roteiro foi organizado dessa forma. Fique à vontade para modificar como achar mais conveniente. E aproveite tudo o que Santiago e o Chile de uma maneira geral tem a oferecer!


O que fazer em Santiago: roteiro para 5 dias no Chile

A capital do Chile fica em um vale cercado pela Cordilheira dos Andes. Por isso, é possível observá-la a partir de diversos pontos da cidade. Com uma altitude de cerca de 570 metros acima do nível do mar, Santiago tem temperaturas mais altas no início do ano (haja visto ser verão no Hemisfério Sul). Elas vão caindo à medida que o inverno se aproxima (cuja ocorrência se dá entre os meses de junho e setembro).

Inclusive, vale lembrar que, em Santiago, chove muito pouco ao longo do ano. Aliás, para saber mais sobre o clima em Santiago e as previsões do tempo para o ano todo, clique aqui. Partindo disso, você pode planejar a sua viagem para o período que possui os climas que mais lhe agradam… Pra gente, inegavelmente, é o inverno!

Para começar o nosso roteiro em Santiago do Chile, selecionamos os locais a visitar de acordo com a localização (priorizando pontos turísticos próximos em cada dia). Assim, facilita a sua logística de deslocamento pela cidade. Começamos pelos pontos turísticos essenciais, aqueles que você não pode deixar de conhecer mesmo que para algumas pessoas pareçam clichês. Ao longo do roteiro, adicionamos outros locais mais diferenciados. Assim, você pode ampliar seu conhecimento sobre a cidade, sobretudo entre os mais conhecidos.

Roteiro do 1º dia em Santiago: um passeio histórico

Começamos o nosso roteiro com um passeio pela história de Santiago, com os pontos turísticos localizados no Centro Histórico da capital. Desse modo, todos os locais selecionados no roteiro do primeiro dia ficam próximos, o que já facilita bastante.

1. Praça das Armas

Praca das  Armas, o que fazer em Santiago

A Praça das Armas com a Catedral Metropolitana ao fundo – Foto: Diego Delso / CC BY-SA (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)

Começamos o nosso dia com um dos pontos turísticos mais importantes de Santiago, a Praça das Armas (ou Plaza das Armas, em espanhol). Ela é considerada também a principal praça da capital chilena. Escolhemos a praça por sua importância história, já que é o marco zero de Santiago do Chile. Podemos dizer que ela fica no coração da cidade. É ponto de visitação, palco de apresentações artísticas e costuma ser bastante movimentada, tanto durante o dia como à noite.

2. Catedral Metropolitana de Santiago

Vídeo produzido e divulgado pelo canal T13

Na Plaza das Armas temos a Catedral Metropolitana de Santiago, a principal igreja católica do Chile, inclusa na lista de monumentos nacionais do país. Inaugurada no ano de 1800, o templo religioso foi construído no estilo arquitetônico neoclássico.

Embora a comunidade católica no Chile esteja diminuindo nos últimos anos, ela ainda é bastante numerosa (em 2018, 74% dos habitantes se declaravam católicos), o que faz desses locais ainda mais importantes para a história local. Nesse sentido, mesmo que você não seja uma pessoa ligada à religião, vale a pena a visita, mesmo que rápida, à Catedral.

3. Museu Histórico Nacional

O que fazer em Santiago no Museo Histórico Nacional

Visita guiada nas instalações do Museu – Foto: Museu Histórico Nacional

É também na Praça das Armas que fica localizado o Museu Histórico Nacional. Para este passeio, convém uma visita mais demorada, para conhecer pelo menos uma boa parte do que o local oferece. A entrada é gratuita, o que torna a visita ainda mais convidativa. No Museu, que funciona no antigo prédio da Real Audiencia desde 1982, você pode conhecer melhor a herança histórica do Chile, desde a chegada dos colonizadores espanhóis até os anos 1970, em exposições separadas nas salas que o compõem.

Todas as informações sobre o espaço podem ser acessadas no site oficial, neste link. As visitas guiadas devem ser agendadas aqui.

4. Paseo Ahumada

Vídeo produzido e divulgado pelo canal T13

Aqui o movimento é intenso durante a semana, devido à grande quantidade de pontos comerciais que funcionam no local. É uma região onde muita gente visita para fazer compras. Aos finais de semana, o Paseo Ahumada é mais tranquilo. Vale ressaltar ainda que o trânsito de pedestres neste Paseo é tranquilo, pois não é tráfego de carros.

Você também pode aproveitar que está passando por um local mais comercial para descansar um pouco em um dos diversos cafés que funcionam no Paseo Ahumada. É o caso, por exemplo, do Cafe del Ópera ou o Café Colonia.

É legal ficar zanzando por essa região para conhecer outros pontos, como a Calle Agustinas e o Paseo Bandera, conhecida por ser a rua colorida de Santiago, recheada de grafites e outras intervenções artísticas.

5. Palacio de la Moneda

O que fazer em Santiago no Palacio de la Moneda

Foto: site Chile Travel

Após o passeio no Paseo Ahumada e de bater pernas pela região, você pode seguir pelo Paseo Bandera até a Calle Moneda até chegar no Palacio de la Moneda, sede do governo chileno, localizado na Plaza de la Constitución. O local fica a cerca de 10 minutos a pé da Praça das Armas, caso você queira fazer o percurso mais curto e não ficar batendo pernas pela região.

Se possível, não deixe de assistir a Troca da Guarda, um verdadeiro evento que acontece dia sim, dia não, e é assistida por muitos turistas. Você também pode fazer o caminho inverso e começar o dia por aqui, para assistir a Troca de Guarda que acontece pela manhã. É um evento muito característico da cidade e a banda costuma, inclusive, tocar sucessos do cancioneiro popular brasileiro. No subsolo da praça você encontra ainda o Centro Cultural La Moneda, um bônus na visita ao local.

Uma curiosidade sobre o nome “La Moneda” é que o palácio não foi construído com o objetivo de ser a sede do governo, mas a Casa da Moeda. Sua construção data de 1784 e foi apenas em 1846 que o La Moneda passou a ser o palácio do governo federal.


Roteiro 2º dia em Santiago: outros pontos turísticos importantes

Neste segundo dia em Santiago, daremos continuidade aos principais pontos turísticos de Santiago, com locais também na região central da capital chilena

1. Bairro Paris-Londres

O que fazer em Santiago no Bairro Paris - Londres

Foto: Ricardo Zettl Kalkum/Flickr / CC BY 2.0 (https://creativecommons.org/licenses/by/2.0/)

Para dar continuidade ao nosso roteiro a partir de um ponto próximo ao que terminamos o primeiro dia, vamos conhecer o bairro Paris-Londres. Próximo da Universidade Católica do Chile fica o famoso bairro com ares europeus. O local não é muito grande e é lá que fica o conhecido encontro das ruas Paris e Londres. Por lá, não deixe de visitar também Igreja de São Francisco (o monumento arquitetônico mais antigo de Santiago) e o endereço Londres 38, importante marco histórico da cidade por ser um ponto de tortura durante a ditadura de Pinochet – falamos mais dele aqui.

2. Teatro Municipal de Santiago

O que fazer à noite em Santiago do Chile no Teatro Municipal de Santiago

Perto do bairro Paris-Londres, você vai encontrar o Teatro Municipal de Santiago, o mais importante da cidade. Conforme já contamos no post “O que fazer à noite em Santiago do Chile: 5 opções para aproveitar a vida noturna na cidade“, você pode fazer uma visita guiada no local e/ou assistir um dos inúmeros espetáculos que acontecem no Teatro. Nesse sentido, caso decida por ver os espetáculos, ajuste o seu roteiro para que o Teatro Municipal seja o último ponto a se visitar no seu roteiro do 2º dia.

3. Cerro Santa Lucía

Pontos turísticos em Santiago no Cerro Santa Lucía

Foto: site Chile Travel

Localizado no bairro Lastarria, o Cerro Santa Lucía também fica na região central de Santiago e é um dos famosos mirantes da capital chilena, junto com o Cerro San Cristóbal e o Sky Costanera. Após visitar o Teatro Municipal, siga pela Av. Bernardo O’Higgins e caminhe duas quadras até chegar no local. Ressaltamos que compensa bastante separar algumas horas para visitar o cerro com calma.

O Cerro Santa Lucía possui várias entradas, o que vai depender de qual lado da cidade você está vindo. A entrada principal fica bem pertinho da Estação de Metrô Santa Lucía. Do alto do Cerro vem a recompensa: uma vista de tirar o fôlego da cidade de Santiago, além da Cordilheira dos Andes.

4. Museu Nacional de Belas Artes

O que fazer em Santiago no Museo Nacional de Bellas Artes

Sala de exposição “De aquí a la Modernidad” – Foto: Museu Naciona de Belas Artes

Localizado dentro do Parque Florestal, o Museu Nacional de Belas Artes possui grande prestígio e respaldo no campo da cultura dentro do Chile. É também um dos mais antigos museus de arte da América Latina, então não perca a chance de visitá-lo!

O Museu tem como missão contribuir com a difusão das artes no país e conservar o patrimônio artístico nacional, além de promover educação artística e exposições ao longo de todo o ano. Para mais informações sobre o Museu Nacional de Belas Artes em Santiago, visite o site oficial.

5. Parque Florestal

Vídeo produzido e divulgado pelo canal Chile Mundo en 360

Por fim, você pode fechar o dia por aqui mesmo, caso queira parar para contemplar a natureza e, quem sabe, fazer até um piquenique ou pode esticar a visita e fechar o dia no Mercado Central, que fica a poucas quadras do Parque, ou em La Piojera, um dos bares mais tradicionais de Santiago, pertinho do Mercado Central.

Informações sobre o Chile


Roteiro 3º dia em Santiago: batendo pernas pelo bairro Bellavista e região

O nosso 3º dia em Santiago engloba especialmente pontos localizados no bairro Bellavista, um dos mais famosos e badalados da cidade. Essa região abriga importantes pontos turísticos de Santiago e, por isso, não poderia faltar em nossa lista.

1. La Chascona

Para começar o terceiro dia em Santiago, visite a casa La Chascona. Localizada no bairro Bellavista, praticamente colada ao Cerro San Cristóbal, foi uma das residências de ninguém mais ninguém que o escritor chileno Pablo Neruda, que começou a construir a casa em 1953 para Matilde Urrutia, sua amante, um romance secreto que ele mantinha na época. Inclusive, o próprio apelidou a casa de “La Chascona”, em referência ao nome com que chamava Matilde, ou “a descabelada”.

É um ponto turístico bastante popular em Santiago, haja vista que se transformou em um museu. Estão em exposição objetos pessoais do poeta, além dos móveis originais. A Casa Museu conta com um sistema de áudio-guias em português, o que agrega à visita. Para informações sobre valores atualizados de entrada, viste o site oficial aqui.

2. Cerro San Cristóbal

O que fazer em Santiago no Cerro San Cristóbal

Foto: Chile Travel

Localizado no bairro Bellavista, um dos mais famosos da cidade, o Cerro San Cristóbal (em português, cerro significa monte) fica no gigantesco Parque Metropolitano de Santiago. O local é um dos pontos turísticos mais queridos da cidade, daqueles que não tem como fugir se você deseja falar que realmente conhecer Santiago. Alguns dos locais que você pode conhecer no Cerro é o Santuário da Imaculada Conceição e o Terraza Bellavista.

Para apreciar a incrível vista que ele oferece, a melhor opção é pegar o funicular (uma espécie de bondinho) e subir até o topo do morro. Você também pode curtir a subida do teleférico que funciona no parque. Talvez a vista vá se confundir um pouco com a poluição na cidade, que dificulta um pouco a vista, mas ainda assim é uma experiência que vale a pena!

3. Jardim Japonês

O que fazer em Santiago no Jardim Japones

Foto: site Chile Travel

Assim como o Cerro San Cristóbal, o Jardim Japonês também fica localizado no Parque Metropolitano de Santiago. De lá, é possível avistar o mirante Sky Costanera. Construído em 1978 e reinaugurado em 1997, o Jardim Japonês é um oásis de calma e tranquilidade no meio do Parque Metropolitano, como uma flora bastante diversificada. Não deixe de conhecer e aproveite para relaxar neste espaço sensacional!

4. Anfiteatro Mirador Pablo Neruda

O que fazer em Santiago, Anfiteatro Mirador Pablo Neruda

Foto: site Chile Travel

Um pouco mais a frente, temos o Anfiteatro Mirador Pablo Neruda, inaugurado em 2002. Como é possível notar, o escritor é um dos grandes orgulhos do povo chileno e bastante homenageado.

O local é formado por muros curvados de pedra e conta com apresentações e eventos, tanto públicos quanto privados – vale a pena ficar de olho se acontecerão eventos durante o período que estiver na cidade. Mais uma vez, como recompensa, uma vista belíssima da cidade e da Cordilheira dos Andes.

Não muito longe dali fica o Parque Bicentenário, então você ajustar uma visitinha no roteiro para conhecer, caso tenha interesse. Falamos sobre o Parque neste post aqui e aqui.

5. Sky Costanera

O que fazer à noite em Santiago do Chile, Sky Costenera

Foto: Sky Costanera

O terceiro mirante da cidade de Santiago é o Sky Costanera, que fica no topo de um famoso edifício da cidade, o Costanera Center. O prédio é bastante conhecido e fica pertinho do Parque Metropolitano, então é uma boa pedida para encerrar o dia apreciando o pôr-do-sol por aqui!

6. Patio Bellavista

Patio Bellavista, o que fazer em Santiago

Foto: Robert Cutts/Flickr / CC BY-SA 2.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0/)

Uma opção bônus neste segundo dia: se você quer curtir um pouco do que a vida noturna em Santiago tem a oferecer, você também pode fechar o dia no Patio Bellavista. O local fica muito próximo do Parque Metropolitano, o que é ótimo! No espaço, você vai encontrar lojas de artigos diversos (como artesanatos e souvenires) e muitos restaurantes. Além disso, há atividades culturais quase todos os dias.


Roteiro 4º dia em Santiago: tour pelas vinícolas do Chile

Um roteiro pelo Chile, por menos dias que sejam, não pode (ou pelo menos não deveria) deixar as vinícolas de fora. A produção de vinhos chilena é mundialmente conhecida e o país é um dos maiores da América do Sul e rankeia bem em nível mundial – em 2018 foi o 9º maior produtor do mundo.

Por isso, separamos o quarto dia para as visitas às principais vinícolas da região próxima à Santiago. O Chile possui centenas de vinícolas, mas escolhemos aquelas mais próximas de Santiago para facilitar a visita. Você pode escolher apenas uma para conhecer e voltar mais cedo para Santiago para aproveitar um pouco mais da programação noturna na cidade ou incrementar o roteiro com as outras opções que deixamos logo abaixo.

1. Concha y Toro

Esta é uma das mais famosas vínicolas do Chile e, por isso, resolvemos começar por aqui. Para chegar até a vinícola, você pode utilizar o trem e completar a viagem de táxi; ir de ônibus, metrô ou carro. Criada em 1883, é a maior de todas elas, sem dúvidas, e fica localizada a cerca de 30 km de Santiago, no município de Pirque. É famosa pelo vinho Casillero del Diablo, bastante conhecido também aqui no Brasil.

Muita gente torce o nariz para o tour na vinícola, outros têm verdadeira adoração pelo local. De um jeito ou de outro, achamos que é interessante visitar e tirar as suas conclusões por conta própria. Para quem tem dificuldade com o espanhol, a vinícola Concha y Toro possui a opção de tours em português, que começam próximo da loja principal da vinícola.

2. Vinícola Undurraga

O que fazer em Santiago, Vinicola Undurraga

Foto: Vinícola Undurraga

Uma das vinícolas mais antigas e tradicionais do Chile, a Undurraga foi fundada em 1885 por Don Francisco Undurraga Vicuña. Localizada a cerca de 40 minutos de Santiago, na Fazenda Santa Ana em Vale del Maipo, é também uma das mais visitadas pelos turistas e você chega até lá facilmente utilizando o transporte público.

O local é muito charmoso e o tour guiado é muito bacana, passando pelo jardim, pelo vinhedo, adega e terminando com a degustação. Para quem deseja levar um ou mais vinhos para casa, há também a loja com todas as opções de rótulos produzidos na vinícola. Então não perca a oportunidade!

3. Santa Rita

O que fazer em Santiago, Vinicola Santa Rita

Foto: Vinícola Santa Rita

Para fechar o nosso trio de indicações, a vinícola Santa Rita é outra opção bastante conhecida, especialmente entre brasileiros. Fundada em 1880 por Domingo Fernández Concha, que levou cepas francesas para plantio no Vale del Maipo, incorporando muito do jeito francês de produzir vinhos com a contratação de enólogos franceses.

Há diferentes opções de tours, a depender do interesse do visitante e do quanto pretende gastar. Outro espaço maravilhoso dentro da vinícola é o Hotel Casa Real. Aliás, o local foi a casa de verão do fundador da vinícola e transformado em hotel nos anos 1990. O Hotel está cercado por um belíssimo parque de 40 hectares.


Roteiro 5º dia em Santiago: aventuras nas estações de esqui

Para fechar o nosso roteiro com o que fazer em Santiago, nada melhor que uma viagem até as estações de esqui. No inverno, elas são o principal destino de brasileiros que visitam o Chile. Diversão pura e para quem não conhece a neve é uma experiência ainda mais inesquecível!

Vale lembrar que você pode realocar o dia para visitar as estações de esqui em outra ordem dentro do roteiro. Outra opção é visitar mais de uma, em mais dias. Tudo vai depender, conforme dissemos, do tipo de viajante que você é e do que mais deseja fazer na cidade.

Dito isto, vamos às opções de estações de esqui para visitar. Selecionamos duas opções, entre aquelas que ficam mais próximas a Santiago. Você pode conferir ainda El Colorado e La Parva. A temporada de neve mais intensa pode variar de um ano para o outro. No entanto, de maneira geral, compreende os meses de julho e agosto.

1. Valle Nevado

O que fazer em Santiago, Valle Nevado

Foto: Valle Nevado Ski Resort

Valle Nevado Ski Resort, localizada a 60 km de Santiago, é possivelmente a estação de esqui mais famosa do Chile. E não é pra menos! O local é super completo, repleto de coisas para fazer além de esquiar. Nesse sentido, com atividades para crianças, adolescentes e adultos, é muito pouco provável que alguém consiga ficar entediado em Valle Nevado. Você e sua família contam com escola de esqui e snowboard, heli-ski, mundo gourmet, pub, entre outros.

Mas se o cansaço bater e você desejar, pode contar também com hospedagem na estação de esqui. Dentro de Valle Nevado também há três opções de hotéis. Nesse sentido, é uma boa para quem deseja passar mais dias em Valle Nevado aproveitando todas essas maravilhas.

Os hotéis possuem diferentes instalações, mas a depender do escolhido você pode ter refeição completa, piscina aquecida ao ar livre, centro fitness, atividades de entretenimento, zona para crianças e Wi-Fi grátis. Enfim, aproveite!

2. Farellones

Agora se você busca um parque de diversões na neve, Farellones é o seu lugar! Localizada a 40 km de distância de Santiago, Farellones é dividida em três setores: base, intermediário e cume. Entre as atividades oferecidas, você conta com tubing, trineo, bicicleta, trenó de neve e tirolesa, além é claro do esqui. Com a finalidade de ajudar quem nunca esquiou, o parque também oferece aulas em grupo ou particulares.

O que caracteriza Farellones é uma maior simplicidade em relação à Valle Nevado. Apesar da boa estrutura, locais para comer e hospedagens, certamente você vai economizar muito em relação à estação concorrente.

E-book Como se vestir no frio


Bônus: conhecendo Viña del Mar e Valparaiso

Além do nosso roteiro de até 5 dias de viagem para Santiago, deixamos um bônus para você. Como as cidades Viña del Mar e Valparaiso são relativamente próximas de Santiago e bastante visitadas por quem está na capital chilena, são boas opções para um bate e volta. Assim, você pode também substituir um ou dois dias do roteiro ou, ainda, acrescentar, caso vá ficar no Chile por 6 ou 7 dias.

1. Viña del Mar

O que fazer em Santiago, Vina del Mar

Vista aérea da Av. Borgoño, em Viña del Mar – Foto: Willian Justen de Vasconcellos/Unsplash

Conhecida como “Cidade Jardim”, Viña del Mar fica a 108 km de distância da capital, Santiago. Para a vizinha Valparaiso são apenas 15 km. Viña del Mar é bastante conhecida por suas praias, embora a água seja congelante devido à corrente de Humboldt. A cidade possui amplas e diversas áreas verdes, prédios históricos imponentes e outras atrações interessantes.

Aliás, se você decidir dar uma chance e conhecer Viña del Mar, não deixe de visitar o Jardim Botânico, o Relógio de Flores, o Parque Quinta Vergara, os Palacio Rioja e Vergara, o Museu Belas Artes e Praça Colombia.

Para chegar, utilize ônibus ou carro. Você também pode contratar uma agência que realiza excursões para as cidades de Viña del Mar e Valparaiso a partir de Santiago. É mais corrido, mas é uma opção para quem não tem muito tempo ou não quer conhecer as duas cidades por conta própria.

2. Valparaiso

O que fazer em Santiago, casas de Valparaiso

As casas coloridas de Valparaiso – Foto: Loïc Mermilliod/Unsplash

Valparaiso é uma cidade com personalidade boêmia e festiva – haja vista todo o colorido de suas casas. A parte urbana é marcante, assim como os morros que mais parecem labirintos. A parte histórica da cidade portuária na costa do Chile foi declarada patrimônio cultural da humanidade pela Unesco em 2003. Aliás, o poeta Pablo Neruda também teve uma casa na cidade: La Sebastiana, que foi transformada em museu assim como La Chascona.

Caso inclua a cidade no seu roteiro, não deixe de visitar: a própria La Sebastiana, o Parque Cultural de Valparaiso, Quinta Vergara, o elevador Reina Victoria, o Paseo Gervasoni, o Museu de História Natural e o Vinolo (o primeiro bar de pisco do Chile).


O que fazer em Santiago: outras informações úteis sobre a cidade

Além desse roteiro completo de 5 dias em Santiago, o blog da Oficina de Inverno também possui outros conteúdos sobre Santiago e o Chile de uma maneira geral:

Gostou de conhecer mais sobre o Santiago? Então não deixe de favoritar este post no seu navegador para consultar sempre que precisar ao longo da viagem. Além disso, você pode acompanhar também os conteúdos que produzimos no Instagram. O nosso perfil é @oficinadeinverno.

Leave a Reply